Pular para o conteúdo

“Eu Já Estive Em” Porchetteria, parada obrigatória para quem gosta de comer bem – parte 01

Visitamos a segunda unidade da Porchetteria, no Tatuapé, zona leste de São Paulo, e o que experimentamos foram pratos extremamente saborosos, drinks muito bem elaborados e um atendimento muito especial. Quem nos recebeu foi um dos sócios Kaike Benzoni e ele contou tudo com tantos detalhes que dessa vez preferimos decupar toda a entrevista. Sim, é um caso sensacional de alguém que ama muito o que faz, e ouvir o Kaike contar sua história e a história do cardápio montado para o restaurante faz toda a diferença.

Vamos começar pelas bebidas. Quem assina a carta de drinks do restaurante e o que tem de legal nela?

Kaike Benzoni – A carta de drinks é bem diferenciada, tem todos os clássicos, há opções contenporâneas e vintage também. Tem uma parte só para quem gosta de Gin Tônica, Negroni, entre outros. O Negroni, inclusive é um dos mais pedido pelos clientes, junto dos drinks feitos com Gin e o conhecido Moscow Mule. E para quem gosta tem cervejas com rótulos clássicos (Budweiser, Heineken), Cerpa, inclusive a Prime,  e também artesanais, como larger e double IPA. Sucos Naturais, chás da casa, refrigerantes, e uma honesta carta de vinho fecham o cardápio.

Agora falando de comida, explique o que é a Porchetta?

Kaike Benzoni – A porchetta é um corte italiano, é o dorso do porco desossado – lombo, barriga e costela, marinado por 48 horas e depois assado por mais 5 horas, formando a puruca ao redor, mas é uma carna bem suculenta e macia. Para todos que visitam a casa, minha primeira indicação é experimentar a porchetta. Sábado é um dia ainda mais especial porque é dia de feijoada e ela é produzida com a porchetta. Até onde eu conheço, a Porchetteria é o único restaurante que oferece feijoada com porchetta, então também vale muito experimentar. A nossa feijoada é feita toda com carne assada. A Feijoada com Porchetta é servida às quartas e sábados. Já vem com lombo, barriga e costela, que são as partes do porco que compõem a porchetta + paio, bacon e o nosso tempero secreto. Servimos em três tamanhos: mini para uma pessoa, média que serve até duas pessoas e a grande que serve três pessoas, mas dependendo da fome dá até para quatro.

Agora vamos partir para os assados e grelhados, também especialidades do cardápio.

Kaike Benzoni – Sim, servimos toda uma linha Black Angus. Temos a Costela Suína ao Barbecue servida assada, a Costela de Janela Angus que também é assada e tem esse nome porque o corte da carne tem o formato de uma janela, a Linguiça Cuiabana que é uma linguiça paio cozida e depois frita, a Linguiça de Pernil apimentada ou suave e flambada com cachaça artesanal, Filé de Frango e a Sobrecoxa Desossada com tempero oriental. Eu morava na Holanda e esse é um tempero classico da Indonésia. Tem também o Carré de Cordeiro que é importado da Nova Zelândia e para ele eu desenvolvi um melaço de hortelã (mel, hortelã, limão, alho e azeite), Medalhão de Mignon, Medalhão de Mingon com Bacon, Bombom de Alcatra, Picanha, Chorizo e Angus.

Atenção porque todos os pratos com carne têm gramaturas. Kaike explica:

Kaike Benzoni – A gramatura dos pratos é a seguinte: se você escolher o 175 gramas, ele é um corte individual que serve bem uma pessoa e pedindo essa gramatura tem direito a três acompanhamentos. A versão de 350 gramas normalmente é para quem quer dividir ou para quem come mais. Ela dá direito a três acompanhamentos  e um pão artesanal – a receita é nossa, uma padaria parceira faz para nós, mas ele não é vendido para mais ninguém – além da farofa e o cliente escolhe entre a farofa tradicional, de banana ou da casa.

Bora que o cardápio é grande e agora vamos falar sobre os pratos especiais!

Kaike Benzoni – Sim, entre os especiais tem a feijoada, que já comentamos, mas tem também o Galeto. Servimos meio galeto na chapa, é um prato que eu também fazia na Holanda. Na Holanda é muito comum você achar esse tempero do galeto nas prateleiras do supermercado, mas eu não encontrei nada parecido quando voltei aqui para o Brasil. Então eu estudei todos os ingredientes que compunham esse tempero e fui testando a dosagem. São 11 especiarias num tempero só e depois de alguns testes eu recriei o tempero da casca do galeto, chamado de Cajun Spice. Ainda entre os pratos especiais tem o Filé a Parmegiana que produzo da forma mais clássica, já que morei na Toscana, na Itália. Fazemos o Filé a Parmegiana bem sequinho, vai com mussarela por baixo e molho pomodoro da casa que fazemos com tomate fresco aqui mesmo. Jogamos parmesão por cima e colocamos no forno até gratinar. Servimos na versão 200 gramas para uma pessoa com arroz e fritas tamanho P e na versão 400 gramas que serve duas pessoas com arroz e frita tamanho M. Ainda não acabou… tem também o Filé de Saint Peter, Lombo de Bacalhau Gadus Morhua (bacalhau da Noruega) e o Bacalhau a Brás, receita que eu trouxe de Lisboa. Para fazer ele refogamos cebola, alho no azeite uruguaio, depois adicionamos o bacalhau assado, na sequencia adicionamos a batata palha para fazer uma massa e finalizamos com o ovo, vamos colocando o ovo em fogo baixo para não talhar e finalizamos o prato que serve uma pessoa. Tive um problema com meu voo e a companhia aérea deu uma diária para mim e para minha esposa e ficamos um dia em Lisboa, foi quando conhecemos o prato e decidi colocar no cardápio, tudo reproduzido seguindo meu paladar. E tem mais ainda… Lasanha de Porchetta (Porchetta, molho pomodoro e parmesão – queijo grana padano), Lasanha Vegetariana com abobrinha e beringela, Talharim à Porchetteria, Talharim à Carbonara e o Talharim da Casa, com costela bovina, gorgonzola, queijo parmesão e molho pomodoro.

Como tem muita coisa boa para falar, vamos dividir a entrevista em duas partes. Na próxima parte você vai conhecer mais sobre os lanches, as sobremesas e também sobre a história do Kaike Benzoni. Mas, enquanto espera a segunda parte, dá para visitar a Porchetteria e conhecer tudo pessoalmente. Vale demais!!!

Agradecemos demais a assessoria de imprensa da Porchetteria pelo convite e ao Kaike Benzoni por toda a atenção.

Janaína Leme

@eujaestiveem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: