Pular para o conteúdo

Dez casas de ramen para você mergulhar na cultura do Japão

Muito popular no Japão, e já conhecido por aqui, o ramen ou lámen surgiu no século 19 em Yokohama e Kobe, em uma receita trazida pelos chineses – uma massa cozida em caldo de galinha. Mais tarde, em Asakusa, bairro tradicional de Tokyo, o prato surgiu em nova versão com caldo à base de shoyu, carne de porco, naruto (massa de peixe), espinafre e alga nori, sendo assim criado o estilo ramen de Tokyo. Sucesso entre os japoneses, conta com diversas variações no preparo e receitas com diferentes ingredientes, sendo que o segredo de seu sabor é o caldo. A massa deve ser artesanal, feita de trigo, água com kansui (um mistura de carbonato de sódioe carbonato de potássio), sal , e a receita pode ou não conter ovo.

A espessura dependerá do tipo de caldo e da preferência ou escolha dos milhares de restaurantes onde se pode provar versões espetaculares desse delicioso prato. A empresária Simone Xirata sócia-executiva do Jojo Ramen, em SP, montou exclusivamente para a Quickly Travel, uma das três subdistribuidoras oficias da Match Hospitality AG para a revenda de ingressos para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, agora em 2021, dez dicas exclusivas de lugares imperdíveis para provar diferentes ramens. Quem está de olho em assistir ao maior espetáculo olímpico do mundo no ano que vem ou planeja sua próxima viagem para o império do sol anote aí:

1 – Makoto Shokudo, Kitakata

Os habitantes de Kitakata, uma pequena cidade de 37 mil habitantes na província de Fukushima, praticam o ato de comer ramen logo de manhã e as casas especializadas costumam abrir às 7 horas da manhã. Kitakata, juntamente com Sapporo e Hakata, forma a tríade das capitais do ramen no Japão. Em termos proporcionais, tem a maior quantidade de casas de ramen por habitante. São 120 ramen-ya oficialmente cadastrados, o que dá aproximadamente, uma casa da ramen para cada 300 habitantes. Se aplicada a mesma proporção para São Paulo, por exemplo, deveríamos ter 42 mil casas de ramen na cidade! Mas neste restaurante, o charme é o acolhimento, parecendo uma casa de família com fotos de seus moradores nas paredes. Bons sakes e a companhia de ramens impecáveis valem a visita. 

2 – Ban Nai Shokudo, Kitakata 

Uma das mais tradicionais casas de ramen do Japão, data dos anos 50 e serve um caldo levíssimo à base de shoyu. A região é famosa pela sua água cristalina vindo do Monte Iide, que proporciona um caldo diferenciado e super saboroso, sendo também uma famosa região pela produção de sake. Faz tanto sucesso que hoje já são 57 filiais de Kitakata Ramen Ban Nai em todo o Japão. Ao adentrar o recinto a sensação é uma viagem no tempo, cheia de autenticidade e história.

3 – Ippudo, Hakata (Fukuoka)   

Cadeia de restaurantes ramen japonesa com filiais em todo o mundo, Ippudo é conhecida por seu tonkotsu ramen (caldo à base de porco) e foi descrita como “a mais famosa loja de tonkotsu ramen do país”. Foi ali que a empresária Simone Xirata provou seu primeiro ramen em sua primeira viagem ao Japão também. As características do prato ali dão conta de um caldo mais sólido e consistente à base de porco, e a massa é mais fina. Vale a pena se jogar no denso distrito central de Hakata, visitar o porto e avistar as colinas cobertas de bambus. Ele é conhecido pelos shoppings modernos e as lojas de artesanato tradicional do centro comercial Kawabata. Restaurantes agitados de macarrão oriental servem o ramen de porco típico de Hakata, e as multidões enchem os bares casuais perto da Estação Hakata depois do expediente. O Teatro Hakataza apresenta peças de kabuki, enquanto o Templo Shofukuji, do século 12, conta com um jardim paisagístico e é o mais antigo local zen-budista do Japão.

4 – Ikkousha,  Hakata (Fukuoka)

Ainda em Hakata, não deixe de ir nesta casa para provar seu potente ramen, considerado o estilo tonkotsu (em que o caldo é cozido através dos ossos de porco) mais famoso e popular nos Estados Unidos também. 

5 – Menya Itto, Tokyo

Fica afastado do centro de Tokyo e serve o ramen em estilo diferente: o caldo é a base de frango e vem separado do macarrão, servido à parte,  uma categoria chamada Tsukemen, em que o macarrão e caldo próprio são servidos em tigelas separadas, bem como os toppings. . O macarrão é lavado em água gelada, logo após o cozimento, e servido em uma tigela separada do caldo. Aproveite para se jogar depois na espetacular capital japonesa, visite seus templos, absorva sua cultura e modernidade, tecnologia, contemporaneidade, história e riqueza cultural exalando por todos os poros e cantos da cidade.  

6 – Tomita, Tokyo

Igualmente famoso pelo seu Tsukemen, em que caldo e massa são servidos à parte, é comandado pelo chef celebridade Osamu Tomita, considerado o melhor do Japão nesta modalidade de ramen. Imperdível! 

7 – Ramen Sora, Hokkaido (Sapporo)

O destaque aqui é o misso ramen,  sendo o seu diferencial o uso de milho com manteiga como ingrediente, já que a região é famosa pela produção de um milho saboroso e pela ótima qualidade do leite e seus derivados. Quinta maior cidade do Japão e capital da província de Hokkaido, Sapporo é um centro urbano dinâmico que oferece tudo que você deseja de uma cidade japonesa: próspera cena gastronômica, cafés elegantes, vida noturna iluminada por neon e muitas lojas. É o centro de onde se acessam as montanhas e fontes termais da região e no verão é famoso pelo seu festival da cerveja. No inverno, sua população dobra de tamanho durante o festival de inverno.

8 – Ebisoba Ichigen, Hokkaido (Sapporo)

Aqui o ramen mistura o caldo de porco com o caldo extraído do camarão, permitindo uma explosão de sabores, com a mistura de diferentes proteínas, juntando-se ali diferentes umamis.  A casa alcançou status de culto entre os aficionados por ramen do Japão. O segredo de seu sucesso é o caldo inovador, em uma receita antiga e popular.

9 – Josui Ramen, Nagoia

Apresentando-se como “loja especializada Ramen”, situado ao longo da antiga via, Dekimachi Dori no Tokugawa Cho de Nagoya, cerca de um quilômetro e meio a nordeste do centro da cidade, e não muito longe do Museu de Arte de Tokugawa, Josui ramen de shio (tempero à base de sal) é realmente delicioso! O interior é do tipo Zen, desprovido de qualquer decoração, exceto por alguns anúncios em tamanho A4 mostrando onde fica o estacionamento e um pequeno rack de CD. Por trás do do balcão, cerca de cinco ou seis funcionários ficam ocupados fervendo o macarrão, preparando o estoque para os clientes que continuam servindo durante a semana para almoçar entre as 11h30 e as 14h30 e, novamente, à noite, das 18h à meia-noite. Apenas 14 assentos no balcão e seis bancos laterais estão disponíveis.Assim, o banco longo que percorre toda a extensão da parede está sempre cheio de clientes em espera.

10 –  Sora no Iro, Tokyo

Um dos raros locais onde se pode comer o ramen vegetariano, fica na estação central de Tokyo.  Sora No Iro é um restaurante super famoso, que aparece no Guia Michelin por 3 anos seguidos. A primeira casa abriu em Kojimachi, mas agora eles estão implementando outras na estação de Tóquio, Kyobashi, Asakusabashi e Nagoya. O conceito é um restaurante de ambiente clean e convidativo, onde as pessoas se sentem confortáveis vindo sozinhas. O soba vegetariano especial é particularmente popular entre as mulheres! Ele vem com um ovo e muitos vegetais! Quando você pensa em ramen, não espera receber um prato tão colorido! A tigela exibe uma variedade de vegetais diferentes como cobertura. O macarrão tem cor laranja brilhante, porque é feito com páprica. Plana, larga é uma massa realmente divertida de comer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: