Pular para o conteúdo

Organizada por Jarid Arraes, antologia mergulha na pluriversalidade poética de mulheres negras

“Poetas Negras Brasileiras — uma antologia”, livro lançado com o selo Ferina, pela Editora de Cultura, reúne mais de 70 vozes contemporâneas. Entre elas, nomes reconhecidos como Cristiane Sobral, Conceição Evaristo, Esmeralda Ribeiro e Mel Duarte

O selo literário Ferina, com curadoria, organização, coordenação de Jarid Arraes, lança, pela da Editora de Cultura, a obra “Poetas Negras Brasileiras — uma antologia”, reunindo mais de 70 poetas, dos 18 aos 70 anos e de diferentes regiões brasileiras. Em 128 páginas, a obra panorâmica apresenta vozes contemporâneas e convida a um mergulho em um pluriverso de possibilidades de apreensões da mulheridade negra e suas escritas. 

Disponível em pré-venda, a antologia reúne poetas de diferentes faixas etárias, localizações, espiritualidades e compreensões de suas humanidades.

De acordo Aza Njeri, professora e doutora pela UFRJ, que assina a orelha, a obra traduz em “metáforas dissonantes, plasticidades e sonoridades, as experiências éticas e estéticas que atravessam o Viver”. Ao mesmo tempo, pondera, a antologia aponta tanto para os dramas coletivos do existir, quanto para uma profunda camada da subjetividade.  

“Os poemas trazem temas como identidade, linhagem, ancestralidade, sexualidade, cabelo e fenótipo, violência, racismo, equidade, maternidade, amor, paixão… Se tivesse, entretanto, que resumir esta antologia em apenas uma palavra seria força: não aquela romantizada que limita em lugares estanques a potência das mulheres negras, mas a força daquelas mulheres que fazem do verbo as suas armas de guerra e as suas fortalezas”, reforça.

Nomes reconhecidos como Cristiane Sobral, Esmeralda Ribeiro, Jarid Arraes e Mel Duarte nos brindam com suas poesias e, em nada ofuscam as outras vozes, menos conhecidas, mas de igual potência. “Pelo contrário, são sons que dialogam e se empoderam, nos mostrando que Viver é um Ato Poético e as percepções humanas da Vida podem ter multiperspectivas”, evidencia Aza. A edição ainda conta com ilustrações e projeto gráfico de Carolina Reis.  

“Mulheres negras escritoras existem, insistem e resistem”

Jarid Arraes foi quem organizou e coordenou a antologia. Nascida em Juazeiro do Norte, na Região Metropolitana do Cariri (CE), Jarid é escritora, poeta e cordelista, autora do premiado “Redemoinho em dia quente” (2019), vencedor dos prêmios APCA, Biblioteca Nacional e finalista do Jabuti. Também é autora de “As lendas de Dandara” (2016), “Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis” (2017) e “Um buraco com meu nome” (2018). Criadora do Clube de Escrita para Mulheres, é autora de mais de 70 títulos em literatura de cordel.

Em 2019, Jarid Arraes abriu uma chamada pública para que escritoras negras brasileiras enviassem contos e poemas para fazerem parte de uma antologia. “Não esperava, no entanto, receber apenas dois contos entre centenas de poemas”, conta. “A mudança de abordagem foi feita com alegria e todas as mulheres negras que enviaram seus poemas dentro do prazo foram selecionadas.”

A intenção foi mostrar a diversidade estética e temática das mulheres negras na literatura. “A grande variedade é a prova que mulheres escrevem e não cabem em apenas uma categoria temática. É a prova de que curadores que não incluem mulheres negras em seus eventos literários precisam ampliar seus repertórios. Mulheres negras escritoras existem, insistem e resistem”, crava a escritora.

Poetas negras paulistas da lista:

Andrea Cristina Garcia (Ilhabela/SP)

Benedita Lopes (São Bernardo do Campo/SP)

Bianca Gonçalves (São Paulo/SP)

Bianca Chioma (São Paulo/SP)

Carina Castro (Diadema/SP)

Catita (São Paulo/SP)

Cecília Floresta (São Paulo/SP)

Dandara Kuntê (São Paulo/SP)

Esmeralda Ribeiro (São Paulo/SP)

Evinha Eugênia (São Paulo/SP)

Fernanda Rodrigues (São Paulo/SP)

Gessica Borges (São Paulo/SP)

Giovanna Pina (São José dos Campos/SP)

Isabela Alves (São Paulo/SP)

Ivy de Lima (São Caetano do Sul/SP)

Jéssica Ferreira (Santo André/SP)

Kiusam de Oliveira (Santo André/SP)

Laís Santos (Jaboticabal/SP)

Lubi Prates (São Paulo/SP)

Maria Vitória (São Paulo/SP)

Marília Casaro (São Paulo/SP)

Marli Aguiar (Sãp Paulo/SP)

Mayara Ísis (São José do Rio Preto/SP)

Mel Duarte (São Paulo/SP

Natalia Amoreira (São Paulo/SP)

Orleide Ferreira (São Paulo/SP)

Pétala Souza (Guarulhos/SP)

Samantha Machado (São Paulo/SP)

Zainne Lima da Silva (Taboão da Serra/SP)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: