Pular para o conteúdo

Eu Já Estive Em “Liga da Tempestade”, de  Alexandre e Felipe Nobre

A astúcia sempre vence a violência! Essa foi nossa principal lição ao ler Liga da Tempestade, de Alexandre Nobre e Felipe Nobre, leitura coletiva promovida pela LC Agência.

Mark Jenkins é um jovem terráqueo, e, no meio de uma tempestade, entre raios e trovões, é arremessado em um universo paralelo chamado Ciena. Mesmo parecendo que está tudo bem para todos que habitam Ciena, Mark percebe com facilidade que o misterioso mundo habita uma sociedade dividida entre Ligas, Desligados e Eternos, que ainda precisam muito se entenderem para afirmarem que vivem em paz.

Logo na sua chegada a Ciena, Mark se faz presente na cena de um assassinato e a partir daí passa sua jornada no novo planeta tentando desvendar o crime, já que foi Cravian, o assassinado, que o resgatou no mar quando apareceu perdido neste novo universo.

A Liga da Tempestade, nome do livro, é uma das 16 ligas que dão rumo, abastecem e controlam Ciena. Essa liga, especificamente, é responsável por manter a energia em todo o território. Em uma das passagens do livro os autores até mencionam a economia de energia – bem falada ultimamente por aqui – já que em Ciena a população está concentrada toda em uma única área e não espalhada, porque quanto maior a área habitada, maior a necessidade de iluminação, aquecimento, etc. Ainda quando se discute entre as diferenças das Ligas, a questão da divisão do poder entre elas, uma frase do livro que destacamos foi: qualquer arranjo social, ainda que repleto de falhas, é preferível ao caos.

Os autores contam com modernas técnicas criativas seguindo seus ídolos Dan Brown e Aron Sorkin. O ritmo crescente da ação fica por conta de Brown e o humor vem de Sorkin.

Para mim o humor de Mark, o personagem principal, fez toda a diferença na trama, justamente porque muitas das vezes eram seus pensamentos, suas decisões que deixavam a obra mais divertida e leve de ser lida. E foram justamente algumas partes do livro que mostram esse humor que selecionamos por aqui:

  • Mas o dinheiro só tem utilidade quando ajuda o sujeito a subir mais. Se ele se apega demais, o dinheiro provoca uma descida e não uma subida. Além disso, a gente também usa outras coisas para subir. A inteligência, o senso de oportunidade, alguma dose de sorte ou qualquer recurso de momento serve.
  • Ontem trabalhei para o seu filho aqui no clube e ele me deu cem dólares. É, mas o pai dele é rico. O meu, não.
  • Nenhum problema é tão ruim que não possa piorar.
  • Sempre achei preferível escapar fedendo a morrer cheiroso, como dizia frase que li na internet.
  • Pensei no velho ditado sobre perder batalhas para ganhar a guerra.
  • No estado que eu me encontrava, se oferecessem ácido sulfúrico, eu tomaria de um gole.
  • Não percebemos os sinais acima das nossas cabeças porque caminhamos preocupados demais em não tropeçar no terreno irregular.
  • Se eu fosse a Cinderela, o príncipe tarado por pés não casaria comigo.
  • Os Desligados me olharam como se eu fosse um palhaço no altar de uma igreja, com um abacaxi pendurado no traseiro.
  • Chega de autopiedade. Quem vive de lembranças é museu.
  • As vezes a vida derruba a gente do pedestal na base da porrada.
  • Definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar resultados diferentes.
  • É o segredo dos grandes líderes: seguir de queixo erguido, com a atitude de quem sabe onde quer chegar, mesmo quando está mais perdido do que cego em tiroteio.

Apaixonados por ficção científica, os autores Alexandre e Felipe Nobre (pai e filho) são naturais de Fortaleza e hoje vivem em Brasília. Eles já têm dois livros publicados: Nimda – a peste branca e o buraco negro e Nimda II – nada é o que parece, lançados em 2019 e 2020, respectivamente. Ambos do gênero ficção científica, trazem histórias relacionadas ao tema Inteligência Artificial. Alexandre é economista e pós-graduado em gestão governamental; trabalha há mais de 30 anos com textos técnicos e políticos. Já Felipe é formado no Ensino Médio e, desde cedo, abraçou a carreira de escritor, com incentivo e orientação do pai e família.

Liga da Tempestade tem 29 capítulos. Na versão digital, com 356 páginas, tem tempo estimado de leitura de seis horas. Está disponível na Amazon por R$ 14,99 (eBook) ou grátis pelo Kindle Unlimited. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: