Pular para o conteúdo

Pela primeira vez em São Paulo, musical sobre Nara Leão estreia no Teatro J. Safra

Conhecida como a musa da bossa nova, Nara Leão marcou a história da Música Popular Brasileira com sua voz suave e afinadíssima, além de seu charme e carisma. De 08 a 17 de março, terá sua história contada e cantada no musical “Nara – A menina disse coisas”, que chega a São Paulo em estreia inédita no Teatro J. Safra.

Escrito pelo jornalista Hugo Sukman em parceria com o ator Marcos França, o musical aborda momentos marcantes da vida de Nara, que morreu aos 47 anos em 1989 após anos de luta contra um tumor cerebral. No palco, a personagem – idealizada pelo jornalista Christovam de Chevalier – é vivida por Aline Carrocino. Já França personifica os papeis masculinos, como o pai de Nara, Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli, Carlos Drummond de Andrade, entre outros.

A história se desenrola com a emancipação de Nara aos 16 anos. Seu encontro com Ronaldo Bôscoli, com quem romperia relações em seguida e, consequentemente, com a bossa nova também é apresentada, assim como a descoberta do câncer. É levado ao palco também a adesão de Nara ao samba de morro e às canções de protesto, da Tropicália; e o exílio na França, de onde voltou apaziguada com a bossa nova e com outros clássicos brasileiros.

O espetáculo tem como ponto de partida o show de Carlos Lyra nos 80 anos, quando o cantor é surpreendido pela presença de Nara na plateia. Ela sobe ao palco e, na hora de cantar “Primavera” da peça “Pobre menina ” – de Vinicius de Morares e Carlos Lyra – tem um de seus lapsos de memória.

Em outro show com Roberto Menescal, Nara esqueceu completamente as letras e descobriu que estava doente. Após isso, foi diagnosticada com o tumor no cérebro. Ambos os fatos são misturados e a peça começa se desenvolver como se estivesse dentro da cabeça da artista, com ela em busca de sua memória. A partir deste momento, a vida de Nara começa a ser esmiuçada, porém sem seguir uma ordem cronológica.

Sob a direção musical de Guilherme Borges, a trama apresenta um repertório com mais de 15 canções significativas, como “Primavera” (Lyra e Vinicius), “Carcará” (João do Vale), “Se é tarde me perdoa” (Lyra e Bôscoli), “João e Maria”, “Soneto” “História de uma Gata”, de Chico Buarque, além de “A banda”, a primeira das muitas canções que gravaria com Chico.

Ao longo de quase cinco décadas de vida, Nara gravou 28 discos. O primeiro, “Nara”, em 1964 e o último “My Foolish Heart”, em 1989.

Sobre Aline Carrocino:

Atriz, cantora, bailarina e produtora. Já atuou, atuou em importantes musicais, tanto para o público adulto quanto para o infantil. Dentre as produções em que atuou estão “Noel, feitiço da Vila”, “Muita mulher para pouco musical”, “Novelas, o musical”, “Todo vagabundo tem seu dia de glória”, “Luiz e Nazinha” e “Bituca para crianças”, que apresenta aos pequenos as obras de Luiz Gonzaga e Milton Nascimento, respectivamente. Pelo primeiro ganhou o prêmio de Melhor Atriz do Centro Brasileiro de Teatro para a Infância e Juventude, pelo segundo ganhou o prêmio de Melhor Atriz Infanto-Juvenil do Botequim Cultural.

Mais sobre Marcos França:

É ator, diretor e dramaturgo. É um dos criadores do Núcleo Informal de Teatro, dedicado à pesquisa de nomes da música brasileira e, com o qual, desenvolveu os musicais “Antonio Maria – Noite é uma criança” (2004), “Ai, que saudades do Lago” (2006) e “Aquarela do Ary” (2007/2008). Criou e atuou nos projetos “Na rotina dos bares” (2012), com direção de Ana Paula Abreu, e “Chabadabada” (2015), com texto de Xico Sá, músicas de Wando e a direção de Thelmo Fernandes.

 

Ficha Técnica

Dramaturgia: Hugo Sukman e Marcos França

Direção: Priscila Vidca

Direção Musical: Guilherme Borges

Elenco: Aline Carrocino e Marcos França

Músicos: Ralphen Rocca (Violão/Guitarra), Nelson Freitas (Teclado), Erick Soares (Flauta/Flautin), David Nascimento (Baixo Acústico), Eduardo Risso (Bateria)

 

 

SERVIÇO

 

NARA – A MENINA DISSE COISAS

Apresentação: 08/03 a 17/03

Horário: 21h30 (sexta-feira), 21h (sábado) e 20h

 

Classificação: Livre

Duração: 1h20

 

INGRESSOS

Plateia Premium: R$ 70,00
Plateia VIP: R$ 70,00
Mezanino: R$ 60,00
Mezanino com visão parcial: R$ 40,00

 

Teatro J. Safra

Endereço: Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda – São Paulo – SP

Telefone: (11) 3611-3042

Abertura da Casa: 2 horas antes de cada horário de espetáculo, com serviço de lounge-bar no saguão do Teatro.

Capacidade da casa: 627 lugares

Acessibilidade para deficiente físico

 

Estacionamento

Valet Service (Estacionamento próprio do Teatro) – R$ 25,00

Horário de Funcionamento da bilheteria

Quartas – 14h às 21h

Quintas, Sextas, Sábados e Domingos – 14h até o horário dos espetáculos

Vendas online: www.teatrojsafra.com.br

 

Aceita os cartões de débito e crédito: Amex, Dinners, Elo, Mastercard, Visa e Hipercard.
Não aceita cheques.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: