Pular para o conteúdo

Editora Peirópolis lança a obra completa de Henriqueta Lisboa na Bienal Internacional do Livro

Para antecipar os 120 anos de nascimento de Henriqueta Lisboa (1901-1985), que se dará em 2021, a editora Peirópolis lançará na Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que este ano se realiza de forma virtual pela primeira vez, a edição da obra completa da poeta, tradutora, ensaísta e professora mineira. Os três volumes foram organizados por Reinaldo Marques e Wander Melo Miranda. A obra se dividirá ainda em várias outras edições avulsas da poesia e da crítica e um site que disponibilizará a versão digital das obras para visualização do leitor.


A versão digital da edição ficará disponível gratuitamente durante todo o período do evento e a versão impressa, uma box com mais de 2,1 mil páginas, estará à venda com desconto de lançamento. De R$ 360,00, poderá ser adquirida por 250 reais durante os dias de Bienal. Além de acesso à edição digital da obra, o site traz conteúdo extra sobre a autora e a obra, como uma edição fac-símile de Fogo-fátuo (1924), obra de estreia do jovem poeta, renegada diversas vezes por ela mesma.


Dentre as edições previstas em formato impresso, estão livros de poema avulsos, como Flor da morteAlvo humano e Pousada do ser. A obra da autora está migrando pra outras coleções da editora, como Purgatório, tradução de Dante por Henriqueta que sairá pela coleção Clássicos de bolso e Poesias escolhidas de Gabriela Mistral, com os poemas da chilena, que recebeu em 1945 o prêmio Nobel de Literatura, também traduzidos por Henriqueta.


A ideia de se publicar toda a obra de Henriqueta Lisboa numa única edição foi acalentada ao longo de vários anos, desde a chegada de seu arquivo ao Acervo de Escritores Mineiros da UFMG, em 1989. À medida em que os pesquisadores iam trabalhando com a obra e os fundos documentais do arquivo de Henriqueta, mais se tornava premente a necessidade dessa edição.
Os trabalhos para a concretização do projeto iniciaram-se por volta de 2003, sob a liderança de Abigail Lisboa de Oliveira Carvalho, sobrinha de Henriqueta e responsável por seu espólio, que convidou a dupla para cuidar da organização da edição da obra completa da poeta. 


A ideia de dividir a edição em três volumes — um com a poesia de Henriqueta, outro com sua prosa e mais um outro volume incluindo também a poesia traduzida por ela — foi uma decisão editorial da Peirópolis, que os organizadores julgaram plenamente acertada. “Nesse momento, em conversas com Abigail, decidimos respeitar a vontade autoral de Henriqueta no tocante a sua obra poética, mantendo-se as exclusões feitas por ela. De modo geral, procuramos trabalhar em conjunto, nos reunindo sempre, fazendo um trabalho realmente a quatro mãos”, explica Wander Melo Miranda, doutor em Literatura Brasileira pela USP e professor emérito da Faculdade de Letras da UFMG, um dos organizadores da obra.


“Espera-se que a presente edição de toda sua obra contribua para uma avaliação da real importância de Henriqueta Lisboa para a nossa Cultura e Literatura. Nesse sentido, cabe levar em conta a atuação multifacetada de Henriqueta como poeta, tradutora, teórica e crítica, professora e pesquisadora. E também como figura atuante no sentido de tornar a presença das mulheres mais visível em nossas instituições”, conclui o parceiro de Miranda, Reinaldo Marques, doutor em Literatura Comparada e professor associado da Faculdade de Letras da UFMG. Ele integra a equipe de pesquisadores do Acervo de Escritores Mineiros da UFMG, sob a responsabilidade do Centro de Estudos Literários e Culturais, do qual foi diretor.

Outros lançamentos
Além de anunciar as obras completas de Henriqueta Lisboa, a Editora Peirópolis irá realizar uma live no dia 8 de dezembro, às 12 horas, para apresentar outros lançamentos.
Há 10 anos as pequenas Marina, Laura e Tamara Klink faziam o lançamento do livro Férias na Antártica, na 21ª Bienal Internacional de São Paulo. Hoje, moças crescidas, contam para nós como tem sido conversar com as escolas e alunos durante todos esses anos e o que mudou no mundo, na visão delas. Como elas estão hoje? Será que ainda passam as férias na Antártica com os pais, a fotógrafa Marina e o velejador Amyr Klink? Tamara também nos conta um pouco sobre seu livro, que em breve será lançado pela Peirópolis.


Também em 2010, o paleontólogo Luiz Eduardo Anelli lançava seu primeiro livro infantil sobre dinossauros brasileiros. A Peirópolis publicou o livro Dinos do Brasil, mostrando os 23 dinossauros brasileiros conhecidos até então. Agora, a editora lança o livro Novos dinos do Brasil com mais 24 novas espécies. Como será que em 10 anos se descobriu a mesma quantidade de espécies de dinossauros que em toda história da ciência moderna brasileira? Anelli também nos conta porquê é tão legal e importante conhecer os dinossauros.


E, para finalizar, a Fafá (Flavia Scherner) nos conta uma história sensível, de outro lindo lançamento da Peirópolis: Um canto para o rio. Este livro representa o rompimento da barragem de rejeitos que atingiu o rio Doce em 2015, num enredo que inspira o amor pela natureza e mudanças de valores e atitudes, para que situações como essas não se repitam. Os personagens e cenários são inspirados em pessoas reais, comunidades tradicionais e animais típicos da região, com os quais a autora Roberta Brangioni teve contato em suas andanças pela Bacia do Rio Doce. A autora também fará comentários sobre a obra, que foi ilustrada pela premiada artista Taisa Borges.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: