Pular para o conteúdo

Casa Museu Ema Klabin traz exposição que revela a criatividade de um dos maiores falsificadores de arte da história

Entre as obras de grandes mestres da arte mundial, como Marc Chagall, Tarsila do Amaral, Mestre Valentim, Cândido Portinari, Frans Post, entre outros, a Casa Museu Ema Klabin possui também obras com histórias fascinantes, que poderiam estar nas telas do cinema. Estão nesse grupo as pinturas do Falsificador Espanhol, um dos mais famosos falsificadores da história do século XX, hoje espalhadas em grandes museus pelo mundo, comercializadas e leiloadas por valores semelhantes aos das obras autênticas. No entanto, em pleno século XXI, pouco se sabe sobre a identidade do autor, alimentando o imaginário dos amantes das artes. 

A Casa Museu Ema Klabin realiza, no âmbito do projeto Digitalização da Coleção Ema Klabin,  a exposição virtual O Falsificador Espanhol. A mostra online vai apresentar duas folhas de pergaminho retiradas de livros de canto litúrgico autênticos do século XV que tiveram uma de suas páginas raspadas, total ou parcialmente, para a inclusão de novas ilustrações realizadas entre o final do século XIX e início do XX, em estilo medieval, por um artista conhecido como Falsificador Espanhol, até hoje anônimo. Disponível em: https://emaklabin.org.br/o-falsificador-espanhol 

De acordo com o curador Paulo Costa, essas espécies de palimpsesto fraudulento foram criadas em um momento em que manuscritos iluminados estavam em alta no mercado, resultado de uma renovação do interesse pelo período medieval, que então representava valores mais sólidos.  “Fez parte dessa retomada a arquitetura neogótica, o movimento Arts and Crafts, e até mesmo os artistas Pré-Rafaelitas. O Falsificador Espanhol foi um dos mais prolíficos e bem-sucedidos falsificadores da história”, conta o curador.  

Além de apresentar em frente e verso as obras do Falsificador Espanhol pertencentes à Coleção Ema Klabin, a mostra vai exibir e descrever imagens de outras de suas obras presentes em museus pelo mundo e contar como foi realizada a descoberta dessas falsificações pela Biblioteca Morgan de Nova York, que até hoje cataloga as obras de sua autoria.

Na Coleção Ema Klabin há, também, duas páginas iluminadas autênticas, da década de 1520, que relatam os espetáculos realizados durante a entrada da Rainha Claude da França em Paris, em 12 de maio de 1517, logo após a sua coroação, realizada na Basílica de St. Denis, ao norte da cidade. No trajeto entre a Basílica e o centro de Paris, vários palcos foram montados para a representação de espetáculos que reforçavam a importância da nova rainha. Estas páginas iluminadas originalmente faziam parte de um livro de horas, de autoria de um membro do Grupo de 1520, do qual existem outras versões, da mesma época, uma delas mantida na Biblioteca Nacional da França.

As obras pertencentes à Coleção Ema Klabin foram digitalizadas com o apoio da plataforma Benfeitoria e da Sitawi, no âmbito do projeto Digitalização da Coleção Ema Klabin – Matchfunding BNDES+ 2020.

Serviço:

Exposição online O Falsificador Espanhol

Data: Já disponível

Local : https://emaklabin.org.br/o-falsificador-espanhol

Gratuito*

Classificação etária: Livre

Acesse nossas redes sociais:

Instagram: @emaklabin

Facebook:  https://www.facebook.com/fundacaoemaklabin

Twitter: https://twitter.com/emaklabin

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC9FBIZFjSOlRviuz_Dy1i2w

Sitehttps://emaklabin.org.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: