Pular para o conteúdo

Eu Já Estive Em “A Coragem de Ser Imperfeito”, de Brené Brown

Hoje vamos falar sobre “A Coragem de Ser Imperfeito”, de Brené Brown. Já ouvi o audiolivro, agora li o livro e ainda assisti a apresentação da autora na Netflix, mas, ao meu ver, é sempre bom lembrar o quanto é importante estarmos cientes do que realmente é a vulnerabilidade. Não, ela não é uma fraqueza e sim uma das nossas grandes virtudes.

Ser vulnerável é se abrir para a vida, amar, curtir os momentos sem se preocupar com o julgamento dos outros, sem se preocupar com o julgamento daquelas pessoas que não importam na nossa vida.

Segundo Brené Brown, temos sim que nos preocupar em ouvir o que o próximo tem a dizer, mas aquele próximo que está lá junto na batalha, lá na arena lutando com você. A opinião de quem está na arquibancada, só assistindo, pouco importa. Ela vai existir, mas não é ela que vai nos dar uma direção para a vida.

Esse é só o começo do livro, e logo no prólogo a autora já explica: vulnerabilidade não é conhecer a vitória ou a derrota, é compreender a necessidade de ambas, é se envolver e se entregar por inteiro.

Isso entra em algo que falamos a todo o tempo, inclusive profissionalmente: se você for esperar ser perfeito para apresentar uma ideia, começar um projeto, esqueça! Isso nunca vai sair do papel. Você precisa colocar as ideias para fora e estimular que as pessoas ao seu redor façam o mesmo.

O perfeccionismo anula a criatividade e Brené Brown fala sobre isso no livro também. Segundo a autora, quando errar não é uma opção, não existe aprendizado, criatividade ou inovação. E aí uma frase que já usei algumas vezes no meu dia a dia: não deixe o perfeito ser inimigo do bom.

Seu livro, outros livros por ela escritos, suas palestras têm como base pesquisa que Brené Brown fez justamente para entender esse comportamento humano: o medo de ser vulnerável e quanto isso pode prejudicar nossas vidas.

Entre mais algumas frases da autora, estão:

– Abrir mão de nossas emoções por medo de que o custo seja muito alto significa nos afastarmos da única coisa que dá sentido e significado à vida;

– Quando estamos vulneráveis é que nascem o amor, a aceitação, a alegria, a coragem, a empatia, a criatividade, a confiança e a autenticidade.

– Vulnerabilidade tem a ver com compartilhar nossos sentimentos e nossas experiências com pessoas que conquistaram o direito de conhecê-los.

– Líder é alguém que assume a responsabilidade de descobrir o potencial de pessoas e situações.

– Uma empresa não é uma instalação física dentro da qual opera; é a rede de pessoas que nela atua.

– Quando estamos desmotivados, nós não nos mostramos, não contribuímos e deixamos de nos importar.

– Se não estivermos dispostos a solicitar feedback e recebê-lo, nunca seremos bons em oferecê-lo.

– Não podemos dar às pessoas o que não temos. Quem somos importa infinitamente mais do que o que sabemos ou queremos ser.

Publicado pela editora Sextante e primeiro lugar na lista no jornal The New York Times, A Coragem de Ser Imperfeito, escrito por Brené Brown, está disponível no formato físico, digital e em audiobook. Tem 208 páginas e foi publicado em 2016. Outros títulos da autora são: Mais forte do que Nunca e Eu Achava que isso só acontecia comigo. E para quem não conhece Brené Brown e quiser ver algo antes de ler seus livros, confira sua apresentação do TED chamada “O Poder da Vulnerabilidade”. Também tem algo sobre ela na Netflix.

Janaína Leme

@eujaestiveem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: