Pular para o conteúdo

Eu Já Estive Em “Crimes em Copacabana”, de Luciana de Gnone

O 12º DP de Copacabana, no Rio de Janeiro, é o cenário para que possamos conhecer a inspetora Iolanda Braga. A fuga de Touro Bravo já movimenta os primeiros capítulos do livro e engana-se quem pensa que sua prisão, ou não, será o fim da trama. Em Crimes em Copacabana: caçada ao dono da Babilônia, a autora Luciana de Gnone nos envolve com situações que vão além da caça ao bandido, seja com a possível relação da protagonista com o inspetor Carlos, policial que vem auxiliá-la no caso, seja com as ações que vão além das comandadas pelo próprio Touro Bravo.

O fato da história se passar em 1980 também colabora para que muitos detalhes da época possam ser incorporados, ensinado muito aos mais novos e relembrando bons momentos aos mais experientes. Alguns apelidos ou nomes carinhosos são muito da década de oitenta, como pitéu. As referências musicais, outra característica da autora transmitida em suas obras, também se fazem presentes. Em um dos momentos da trama, a banda Blitz, que em 2022 completa 40 anos de carreira, e o sucesso “Mais uma de Amor” (conhecido por Geme-Geme), toca na vitrola de Iolanda.

Assim como Betina e como Valéria, outras protagonistas de obras já escritas por Luciana, Iolanda Braga é uma mulher forte que luta por seu espaço e voz em um ambiente extremamente machista, o que acaba interferindo também em seus relacionamentos. É um conflito pessoal de Iolanda até quanto baixar a guarda por um sentimento possa mostrá-la vulnerável aos demais membros da corporação.

Luciana já é consagrada por seus romances policiais e os leitores mais assíduos vão pegar a ligação de Iolanda, a personagem principal de Crimes em Copacabana, com Valéria, essa que vai se tornar protagonista de outro livro da autora: Evidência 7. A sacada de uma influenciar a outra a ser uma policial bem-sucedida foi incrível.

Vamos a alguns trechos do livro:

– Sabia que precisava se defender, mas ao mesmo tempo, tinha que ser responsável e não podia agir sem saber que estava por detrás daquela porta.

– Uma bala que mata uma pessoa inocente não tem gênero, não importa se saiu da arma da polícia ou do bandido.

Sinopse: O que acontece quando, no início da década de 1980, o criminoso mais temido de Copacabana escapa de uma delegacia de maneira cinematográfica? Quando dois prisioneiros conseguem fugir da delegacia, a inspetora Iolanda Braga é apontada como a responsável pela desastrosa atuação da polícia. Para minimizar os impactos do fiasco policial, ela é obrigada a aceitar a ajuda do inspetor Carlos de Oliveira, por quem cultiva mágoas desde os tempos da Academia. Juntos, eles precisarão deixar as desavenças de lado se quiserem recapturar Touro Bravo, um bandido poderoso e atuante até mesmo atrás das grades. Esse é o pano de fundo da trama policial protagonizada por Iolanda Braga, inspetora da polícia civil que além de trabalhar para combater a violência urbana do bairro mais popular do país, ainda precisa conviver com os desafios em ser a única mulher em um ambiente predominantemente masculino.

Luciana de Gnone é natural de Brasília, formada em Administração de Empresas e pós-graduada em Marketing. Em janeiro de 2009, embarcou em uma aventura familiar emocionante e por doze anos viveu em diferentes países, como Cazaquistão, Colômbia, México e Costa Rica. Iniciou sua carreira de romancista em 2014, quando publicou Súplica em Olhos Mortos, o primeiro livro da trilogia policial da Saga de Betina Zetser, traduzido também para o espanhol. Em abril de 2020, a autora publicou Vestígios, o segundo livro da série, e, em dezembro do mesmo ano, Delito Latente, finalizando a trilogia. Em abril de 2021, em parceria com quatro autoras, publicou o livro Te odeio, mãe! Com todo meu amor, contribuindo com a história intitulada Aí tem treta! Toda a obra foi dedicada às mães. Em novembro de 2021, publicou o livro Evidência 7: Segredo Codificado. Um romance policial eletrizante que leva o leitor a desvendar um segredo escandaloso. A autora ainda, participou de duas antologias, sendo uma delas no México. Casada desde 1999, é mãe de dois rapazes e mora no Rio de Janeiro.

Crimes em Copacabana: Caçada ao dono da Babilônia está disponível no formato digital na Amazon, também para assinantes do Kindle Unlimited. Seu lançamento oficial acontecerá no dia 30 de agosto. Nas redes sociais da autora (@lucianadegnone) há muito mais detalhes sobre a obra e sobre todos os seus demais livros publicados. Bora conferir!

Janaína Leme

@eujaestiveem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: